Curso Guia da Profissão de Arquiteto(a) e Urbanista

Lançado o VII Prêmio IAB Gentileza Urbana!


Últimas Notícias

É só o começo 16/05/2016 09:42

bebido, fumado ou cheirado nada emocionante na noite passada, mas mesmo assim sentia-se mal, muito mal. “Dia esquisito este”, pensou, “uma mistura de data azarada, libertação dos escravos e Nossa Senhora de Fátima. Bem que o governo do vampiro golpista poderia ter começado hoje”, curtiu, correndo para o banheiro. Ofegando e suando em bicas após a náusea, lembrou-se de Gastão, o Vomitador, antológico personagem d’O Pasquim, criado por Jaguar. A tensão, as discussões, as contrariedades e os reveses da sorte das últimas semanas deixaram-no doente. Uma garrafinha de água mineral com gás e um copinho de sumo de limão compuseram o seu desjejum. Dura lida o aguardava. No ônibus, olhava os semblantes dos passageiros. Ensimesmados e silenciosos, nem pareciam ter atravessado um turbilhão. “O que vai ser dessa gente agora?”, conjeturava preocupado, mesmo considerando a forte resiliência popular. Na sala de aula da universidade, o que dizer para os alunos? Concentrar-se no frio conteúdo da disciplina ou debater com eles a atroz conjuntura nacional? E se alguém reclamar de sua postura, denunciando-o como doutrinador de consciências? Tempos difíceis estes, em que um docente, no seu ofício, pisa em ovos a todo momento. Notou a classe agitada, num frenético zum-zum. Soube do enfrentamento de dois rolezinhos contrários no principal cruzamento do Benfica no fim da tarde. Enjoado, apagou o quadro. O almoço frugal desceu-lhe com dificuldade, acendendo-lhe perguntas: “Por que não reagimos? Por que engolimos tudo calados? Qual a razão de tanta apatia?”. Teria sido o cansaço de lutar contra um inimigo poderosíssimo, o tal aparelho jurídico, midiático, financeiro e político fazedor de cabeças ocas, ou o desânimo de ir para a rua brigar por um governo pródigo em erros e lideranças carcomidas? No espelho do banheiro encontrou alguém espoliado, cujo voto, assim como os de mais de 55 milhões de companheiros, acabou jogado na latrina. Súbito, céu vespertino, ouviu uma zoada de gritos, bumbos e apitos. “Eita, o pau vai comer”, lamentou-se. Fechou a bolsa, desligou o computador e a luz, trancou o gabinete e saiu da escola, então vazia. O ódio cego fedia no ar. No encontro das duas avenidas, os grupos adversários xingavam-se e provocavam-se. “Não vai ter cuspe” e “fora opressor” eram as palavras de ordem mais proferidas. A polícia, atenta, assistia a tudo. A turma direitista, com mulheres e negros no seu contingente, rezou o Pai-Nosso, cantou o hino do Brasil e exigiu o direito à livre expressão. “Engraçado pedirem isso enquanto defendem o racismo, o machismo e a homofobia e desprezam o pensamento crítico e a democracia”, falou-lhe um colega. De repente, escaramuças, mão de peia, bombas de efeito moral. O velho bairro acadêmico revia cenas de épocas igualmente sombrias. Serenados os ânimos, as turbas dispersaram-se. Na volta para casa, o professor só cuidava do jogo de estreia do Ceará na Série B. Coluna do arquiteto e urbanista, Romeu Duarte, originalmente publicada no jornal O Povo de  16/05/2016.  leia mais...

Arquitetura e Urbanismo em Debate acontece dia 25 de maio 06/05/2016 17:18

leia mais...

Coluna Romeu Duarte: Mundo Cão 02/05/2016 10:40

A Henrique Jorge Silveira Disse T. S. Eliot em A Terra Desolada, na magistral tradução de Ivan Junqueira, que “abril é o mais cruel dos meses”, por germinar lilases da terra morta, misturar memória e desejo e avivar agônicas raízes com a chuva da primavera. Oh, meu caro, hipócrita, semelhante, irmão leitor, “o cadáver que plantaste ano passado em teu jardim já começou a brotar? Dará flores este ano?”. Às vezes, só a poesia é que nos faz aguentar o cotidiano, cheio de tanta canalhice e desgraça. A discórdia parece ser a tônica dos relacionamentos humanos no planeta e nesta pátria brasileira. Nunca dantes na história deste país se arengou tanto. Grupos que pareciam coesos rompem por qualquer besteira e iniciam um pugilato em praça pública. Brigar é a nova moda mundial. Até nos quadrinhos, onde sempre reinou uma clara divisão entre o bem e o mal, os paladinos da justiça começam a enxergar suas diferenças e aí, como diria o saudoso Jurandir Mitoso, é retalho de disfarce e caco de armadura para tudo que é lado. A bagaceira começou com o entrevero entre o Batman e o Super-Homem quando este, um doidinho que veste a cueca por cima da calça e um mero fantoche nos dedos do governo, foi tirar satisfação com o Cavaleiro das Trevas sobre os métodos, digamos, pouco ortodoxos que o morcegão emprega contra os criminosos de Gotham City. A coisa degringolou e agora a mão de peia da hora é entre o Homem de Ferro e o Capitão América, cada um com seu time de vingadores, separados por questões políticas. É mole, amigo? Na vida real, o ambiente é irrespirável. Além da cisão que há tempos aparta coxinhas e petralhas, pipocam aqui e ali cizânias internas aos bandos, gerando situações inusitadas. “Tudo bem, fui às concentrações na Praça Portugal, bati muita panela na minha varanda, sou a favor do impeachment da Dilma, mas participar da carreata do Bolsonaro é dose para leão!”, disse-me um conhecido, voz baixa, quase num sussurro. “Meu chapa, kit que é kit vem completo. Além do facistão, seu apoio ao golpe deu força ao Temer, ao Cunha e ao resto da quadrilha. O que faz pena é você ter se esforçado tanto para livrar o Brasil da corrupção e acabar entregando-o a essas figuras”, respondi-lhe, com uma ponta de maldade. Engolindo em seco, saiu para comprar uma camisa da CBF. Ah, que trinta dias difíceis foram estes últimos. Quanto ódio, quanta desfaçatez, quanta falsidade. O pior é quando a lembrança incendeia o presente. Por falta de um interessado ou por ser tido como alguém que gosta de velharia, recebi, como fiel depositário, um conjunto de fotografias das festas de Natal que fazíamos no inesquecível Bar do Aírton. São imagens de um tempo bom e fraterno, algumas delas contando já mais de três décadas. Cabeludos hoje calvos, esguios hoje barrigudos, lisos hoje ricos, gente que se reunia pelo simples prazer de estar junto. Atualmente, talvez não seja possível juntar essa turma toda à volta da mesma mesa, vez que é indigesto um banquete de discrepância regada a bílis. Momentos melhores virão, mas é penosa a espera. Coluna do Arquiteto e Urbanista, Romeu Duarte,  originalmente publicada no jornal  O Povo de 02.05.2016  leia mais...

Lançamento de livros de Arquitetura acontecem dia 13 de maio 28/04/2016 11:20

leia mais...

Pós Graduação em Arquitetura da UFC está com inscrições abertas 28/04/2016 10:01

SELEÇÃO DE NOVOS ALUNOS ppgau+d / UFC O Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo e Design, da Universidade Federal do Ceará (PPGAU+D-UFC), comunica a abertura de inscrições à seleção pública para o preenchimento de até 10 (dez) vagas, no Curso de Mestrado Acadêmico, do Departamento de Arquitetura e Urbanismo do Centro de Tecnologia da UFC.DAS INFORMAÇÕES PRELIMINARESO Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo e Design, da Universidade Federal do Ceará (PPGAU+D-UFC), em nível de Mestrado Acadêmico, reconhecido e credenciado pela CAPES em dezembro de 2014, destina-se a Arquitetos e Urbanistas, Designers e profissionais de áreas afins e tem como objetivo constituir um espaço de pesquisa, reflexão crítica, produção de conhecimento e referência em Arquitetura e Urbanismo e Design, no contexto histórico e geográfico de sua abrangência e contribuir na formação para a docência e pesquisa, lastreada na compreensão do processo de produção e intervenção do espaço e dos artefatos nas suas mais variadas escalas.ÁREA DE CONCENTRAÇÃOO Mestrado Acadêmico em Arquitetura e Urbanismo e Design é constituído por uma Área de Concentração denominada "Produção do Espaço Urbano e Arquitetônico" e compreende a temática dos processos da urbanização e da produção do espaço urbano e arquitetônico como objeto do conhecimento e de intervenção socioespacial, considerando a sua complexidade no espaço e no tempo, com o objetivo de promover estudos e pesquisas sobre o território, a cidade, a arquitetura e o design, enfatizando além dos seus aspectos teóricos e históricos, os processos, a representação e a informação relativos ao projeto e à produção do espaço urbano e arquitetônico.LINHAS DE PESQUISAO Mestrado Acadêmico em Arquitetura e Urbanismo e Design é constituído por duas linhas de pesquisa:Linha 01 - Planejamento Urbano e Design da Informação e Linha 02 - Teoria e História da Arquitetura, do Urbanismo e da Urbanização. No interior das referidas linhas se organizam as pesquisas conduzidas pelos professores que integram o corpo docente do PPGAU+D. Desta forma, o candidato, antes de proceder à sua inscrição no processo seletivo, deverá verificar se o assunto de seu interesse está relacionado com as Linhas de Pesquisa apresentadas a seguir:LINHA 01: Planejamento Urbano e Design da InformaçãoA linha de pesquisa trata de questões nas quais o conhecimento das dinâmicas urbanas contemporâneas é preponderante, tendo em vista a formação de um pensamento crítico onde são abordadas características e processos de produção e organização do espaço urbano e da cidade, abrangendo a representação e a forma de leitura dos problemas emergentes e das soluções atuais. Dentro do debate urbanístico recente, que se caracteriza pelo surgimento de novos instrumentos e matrizes teóricas, a linha valoriza a discussão sobre os processos de produção e organização do espaço, sobre as formas de representá-los, sobre o projeto de urbanismo enquanto instrumento de intervenção inserido em um processo de planejamento, reconhecendo a existência de diversos agentes. A Linha aborda temas vinculados à representação de processo, modelagem da informação, sistemas de suporte ao planejamento, design generativo e paramétrico da cidade e de seus equipamentos, caracterização e análise dos processos e das políticas urbanas, dos programas e dos projetos que levam às transformações da cidade contemporânea, procurando privilegiar a vinculação intrínseca entre estes temas.LINHA 02: Teoria e História da Arquitetura, do Urbanismo e da UrbanizaçãoEsta linha de pesquisa aborda a produção do espaço urbano e arquitetônico à luz dos estudos das teorias e da história da arquitetura, do urbanismo e da urbanização com base nos seus fundamentos sociais (econômicos, políticos, cultural-ideológicos e ambientais). Compreende a análise do espaço construído, considerando a arquitetura, o paisagismo e a morfologia urbana, assim como os processos históricos e contemporâneos da urbanização. A Linha acolhe também pesquisas centradas na análise da historiografia da arquitetura e do urbanismo, enfocando os seus agentes e suas bases epistemológicas; a espacialização dos processos históricos e contemporâneos; análise e produção de inventários arquitetônicos, urbanísticos e paisagísticos; políticas e práticas de preservação e intervenção no patrimônio cultural edificado; e teoria e crítica da arquitetura e do urbanismo moderno e contemporâneo. PPGAU+D - EDITAL DE SELEÇÃO – Turma 2016.2Nível: MESTRADOPeríodo de Inscrições: 18/04/2016 a 16/05/2016Número de Vagas: 10As inscrições devem ser feitas via SIGAA (https://si3.ufc.br/sigaa/public/processo_seletivo/lista.jsf) e a documentação entregue no endereço abaixo:Secretaria da Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo e Design – UFCHorário: 08h30 às 12h00 e 13h00 às 16h00.Endereço: Departamento de Arquitetura e Urbanismo – Av. da Universidade, 2890 – Campus do Benfica, CEP: 60120180 – Fortaleza, CE – Brasil.Telefone: (85) 3366-7956E-mail: ppgaud@arquitetura.ufc.brSite: http://ppgaud.arquitetura.ufc.br/ Coordenador PPGAU+D-UFC   leia mais...

IAB na Mídia

Edições Anteriores
Redes Sociais:
Rede IAB

 

Endereço: Av. Carapinima, 2425 - Benfica
Cep: 60015-290 - Fortaleza - CE
Tel: (85) 3283.5454
Email: iabce@iabce.org.br

© 2005-2011 Instituto de Arquitetos do Brasil Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Pirambu Digital

Reportar bug